Coca-Cola-Life-seeks-1-1-3-effect-Packaging-guru_strict_xxlA Indústria do Bem Estar tem crescido mais e mais a cada dia que se passa, o Mc Donalds por exemplo hoje vende salada e água de coco, o Subway já superou o Mc Donalds no número de franquias no Brasil, e a Coca-Cola comprou diversas marcas que estão ligadas ao bem estar para poder se adequar na nova onda da indústria.

Além de comprar diversas marcas, a Coca-Cola está cada dia que se passa mais preocupada com o crescimento dessa indústria, que segundo ao economista norte-americano, Paul Zane Pilser, é a indústria que terá o maior crescimento da próxima década. Sendo assim a marca decidiu desenvolver um produto bem menos calórico, adoçado com extrato de estévia, nativa nas florestas tropicais da América do Sul, a qual é bastante conhecida e utilizada no Brasil. A estévia é um tipo de adoçante sem calorias, e é 200 vezes mais doce do que o açúcar refinado.

Segundo a publicação Beverage Digest, a Coca-Cola Life tem metade das calorias contidas na Coca normal, a lata com 330ml tem cerca de 140 calorias.

A Coca à base de estévia está na cola de sua rival, a Pepsi Next, que também utiliza adoçantes naturais. O produto foi lançado na Austrália no ano passado. Mas uma outra substância natural, também sem calorias e procedente da China, a siriatia, é que vem sendo avaliada como o Santo Graal da indústria de alimentos para combater a obesidade.

A Coca decidiu testar seu novo produto na Argentina, graças à alta taxa de fidelidade dos argentinos ao produto.

A embalagem também passou por uma grande modificação em seu tradicional logo vermelho e branco. O novo produto, chamado Coca Life, vem nas coras verde e branco e é o primeiro refrigerante adoçado com estévia (um adoçante natural) a ser lançado no mundo.

Via

 

Eduardo Cavalcanti
Autor

Engenheiro Civil de formação, empresário, e atua em diversos mercados. É aficcionado por tecnologia e está sempre em algum lugar diferente do mundo (sim, viajar está entre seus maiores hobbies). Já teve uma época em que não conseguia dormir sem assistir a um episódio do Netflix. Hoje, com o empreendedorismo pulsando em suas veias, usa praticamente todo o seu tempo livre consumindo conteúdos relacionados à cases de sucesso e ao mercado financeiro.

X